quarta-feira, 4 de Março de 2009

Elasticidade da procura

1. “Qualquer variação da curva da oferta tem efeitos muito diversos que dependem da inclinação da curva da procura.”Observando as Figuras 10.1 I e II, a primeira com uma procura elástica, a segunda com uma procura rígida, verifica em qual das situações os consumidores se adaptariam melhor à redução da oferta. Justifica.
Na fig. 10.1 (II), os consumidores se adaptariam melhor à redução da oferta, porque a subida de preço tem um efeito muito reduzido sobre o volume da procura.





2. Observa as Figuras 10.2. I e II. Explica porque razão será enganador abordar a questão das elasticidades a partir da representação gráfica das curvas.
Porque devemos observar as mudanças reais do volume da procura em resposta a uma certa variação do preço. isto, porém, pode ainda não ser suficiente para nos permitir comparar os graus de sensibilidade de produtos diferentes.





3. Explica porque razão a sensibilidade da oferta e da procura a variações de preços não se deve medir com valores numéricos absolutos, sendo mais elucidativo saber as percentagens de variação dos preços dos vários artigos.
Um aumento de 50 cêntimos no preço de uma bica corresponde a um aumento de 100% em alguns cafés onde ainda custa 0.50€. Se uma aparelhagem de 1.000 € subir 50 cêntimos, isso é absolutamente irrelevante, correspondendo a um aumento de 0.05%. Portanto os valores percentuais são mais expressivos.





4. Apresenta a definição formal de elasticidade procura-preço.
Definição formal de elasticidade procura-preço: Definimos a sensibilidade da procura às variações de preço.





5. Justifique o valor negativo da elasticidade procura-preço recordando a relação da curva da procura.
Se a variação da quantidade aumentar (diminuir), então a variação dos preços diminui (aumenta). variam em sentido inverso porque a curva da procura tem declive decrescente.




6. Se os preços subirem, qual será o seu impacto sobre a procura no caso de a elasticidade procura-preço ser:
a) Perfeitamente rígida (e=0);
O volume da procura não varia com as variações de preço.
b) Rígida (0 <>
O volume da procura varia, mas menos que o preço.
c) Unitária (e=1);
O volume da procura varia em percentagem igual ao preço.
d) Elástica (1 <>
O volume da procura varia em percentagem superior ao preço
e) Perfeitamente elástica (e=infinito).
Os compradores estão aptos a comprar tudo quanto podem obter a um certo preço e nada a um preço mesmo só ligeiramente superior.






7. Classifica a elasticidade procura-preço de curvas da procura com a configuração de uma:
a) recta vertical;
Curva da procura de elasticidade zero.
b) recta horizontal;
Curva da procura de elasticidade infinita.
c) hipérbole.
Curva da procura de elasticidade um.






8. Que interesse terá para uma empresa monopolista conhecer a elasticidade procura-preço do seu mercado?
O monopolista tem interesse em ir aumentando a sua produção na zona elástica da curva da procura, porque aí a sua receita total (TR) vai subindo.
Não tem interesse em produzir na zona não inelástica da curva da procura, porque aí a sua receita total (TR) desce.





9. Distinga bens de luxo de artigos de primeira necessidade recorrendo à elasticidade procura-preço.
Se e QP <>
Se e QP > 1 a procura é elástica - caso dos bens de luxo.





10. Define elasticidade procura-rendimento.
e QY = - variação da quantidade transaccionada, em % / variação do rendimento, em %.



11. Distingue bens normais de bens inferiores utilizando a elasticidade procura-rendimento.
Se e QY > 0 os bens são normais, isto é, quanto aumenta o rendimento aumenta a sua procura.
Se e QY <>





12. Interpreta o significado de a elasticidade procura-rendimento ser maior que zero e menor que um.
Se 0 <>






13. Apresenta a definição de elasticidade cruzada.
e Qx py = variação da quantidade do bem x, em % / variação do preço do bem y, em %.




14. Recorrendo à elasticidade cruzada, caracteriza:
a) bens substitutos (sucedâneos);

e Qx py > 0 Exemplo: Se aumentar o preço da margarina, aumenta a procura da manteiga porque são bens sucedâneos.
b) bens complementares;
e Qx py <>
c) bens independentes.
e Qx py igual ou próxima de 0 Exemplo: Se aumentar o preço do cimento, este provavelmente não terá qualquer relação com a procura de cerveja porque são bens independentes.


Sem comentários: